Saúde Ocupacional

OFERECEMOS À SUA EMPRESA O MELHOR E MAIS COMPLETO SISTEMA DE GESTÃO DE NORMAS REGULAMENTADORAS. NOSSA EQUIPE DE MÉDICOS E TÉCNICOS É ALTAMENTE QUALIFICADA, TODOS OS PROFISSIONAIS ESTÃO ALINHADOS COM OS MAIS MODERNOS CONCEITOS DE SEGURANÇA E QUALIDADE DE VIDA. NOSSO SUPORTE ABRANGE TODO O TERRITÓRIO NACIONAL.

PRONTUÁRIO DIGITAL

GED – GESTÃO ELETRÔNICA DE DOCUMENTOS

Para assegurar aos clientes a correta preservação e a pronta disponibilidade dos prontuários, a ÚNICA utiliza sistema de indexação eletrônica dos documentos. Os arquivos são mantidos em uma empresa especializada, em ambiente devidamente controlado.

GERENCIAMENTO VIA INTERNET

Tenha total visibilidade sobre a segurança do trabalho de sua empresa e da saúde dos seus colaboradores, por meio do nosso sistema de gerenciamento remoto.

AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA

A avaliação Psicológica é empregada com a finalidade de indicar as condições psicológicas do trabalhador com o objetivo de definir sua continuidade na função, mudança de função ou retorno ao trabalho após episódio traumático (acidente, quase acidente, participação em acidente, vivência traumática, etc.).

Esse procedimento avaliar no sentido de analisar, compreender, esclarecer a dinâmica dos processos psicológicos representativos de um indivíduo. Ela pode e deve ser utilizada em todo e qualquer setor da sociedade em que se necessite conhecer melhor o funcionamento da psique humana, visando orientar ou tomar certas decisões relativas à pessoa em questão.

PCA- PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO AUDITIVA

O Programa de Conservação Auditiva (PCA) é um conjunto de medidas coordenadas que têm por objetivo impedir que determinadas condições de trabalho provoquem a deterioração dos limiares auditivos em um dado grupo de trabalhadores. As medidas devem ser coordenadas porque cada uma, isoladamente, apresenta lacunas, as quais devem ser preenchidas pelas outras.

GINASTICA LABORAL

Realizada no local de trabalho, a ginástica laboral é uma prática dirigida e assistida de exercícios físicos diários de curta duração e dinâmicas de integração a partir do estudo de ergonomia em seu ambiente profissional. O objetivo principal é alcançar o equilíbrio entre corpo e mente, relaxando a parte física e renovando o espírito e vontade de cada pessoa.

Antes do início do programa de ginástica laboral, os profissionais da irão até sua empresa realizar uma análise das necessidades de seus funcionários e possibilidades que o local oferece. Assim é possível traçar um planejamento de acordo com o perfil dos colaboradores.

Com a ginástica laboral você estará garantindo benefícios tanto para seus colaboradores, como para sua própria empresa! Confira abaixo também algumas definições de atividades físicas que são aplicadas.

Benefícios para os colaboradores

  • Aumento do ânimo, disposição e concentração para executar suas atividades diárias;
  • Correção de vícios posturais;
  • Estimulo a boas práticas de saúde e a uma vida mais ativa;
  • Maior integração no ambiente de trabalho;
  • Melhora a flexibilidade e mobilidade articular;

Benefícios para a empresa

  • Diminui os índices de acidentes de trabalho e absenteísmo;
  • Estimula o trabalho em equipe;
  • Melhora na produtividade;
  • Diminui a fadiga muscular e lesões ocupacionais.
LAUDO ERGONÔMICO

A ergonomia laboral tem como função eliminar ou minimizar a intensidade dos fatores físicos que causam ou agravam a Lesão por Esforço Repetitivo (L.E.R.). A L.E.R. é apontada como a segunda maior causa de afastamento do trabalho no Brasil. Tratar este tipo de lesão aumenta a qualidade de vida do paciente e previne quedas de produtividade nas empresas.

GESTÃO OCUPACIONAL INTEGRADA

Gerenciamos toda a saúde e segurança ocupacional da sua empresa, para que você não tenha dor de cabeça. Temos:

Sistema de gestão ocupacional referencia de mercado

Software com módulo do cliente para: cadastro e consulta de funcionários, ASO, laudos, relatórios, agendamento, etc.

Controle automático de vencimentos

Todos os documentos digitalizados e prontos para envio e acesso

Gestão centralizada e integrada na Única, mesmo quando utilizada rede credenciada em qualquer lugar do Brasil

RAIOS-X IN LOCO

A presença da Unidade Móvel permite a realização de exames radiológicos de rotina, como raio-X de tórax e coluna vertebral, na sua empresa.

Fornecemos nossos serviços para realização dos exames periódicos de seus funcionários in loco, evitando que eles precisem se deslocar a laboratórios de análises clínicas,muitas vezes distantes da empresa. Dessa maneira, os exames são realizados na própria empresa, durante o horário de expediente normal, de forma rápida e eficiente, possibilitando o retorno imediato dos funcionários a seus postos de serviço. Isso resulta na diminuição do tempo inativo, aumentando de maneira considerável a produção da empresa e, consequentemente, os ganhos financeiros.

RAIOS-X

O Exame de Raio X é utilizado para avaliar as condições dos órgão internos do paciente, pesquisas de fraturas e tratamento de tumores, câncer e doenças ósseas.

EXAMES LABORATORIAIS

Exames Laboratoriais ou de Análises Clínicas são exames que utilizam substâncias coletadas para obter informações sobre a saúde dos pacientes. Engloba o exame de sangue, de urina, fezes e outros.

ACUIDADE VISUAL

O exame de acuidade visual determina se a pessoa pode enxergar os detalhes de uma palavra ou símbolo a certa distância. Existem diferentes tipos de exame da acuidade visual, a maioria dos quais é bem simples de ser realizada.

O objetivo do exame de acuidade visual é avaliar a capacidade do paciente de discernir detalhes e formas dos objetos que vê. É apenas um dos fatores da visão em geral, juntamente com a visão para cores, visão periférica e percepção de profundidade.

DINAMOMETRIA

O teste de força dinamométrica serve para avaliarmos a força isométrica (estática) do indivíduo, podendo ser realizados os testes de dinamometria manual dos membros superiores. Sua realização necessita de dinamômetro.

ESPIROMETRIA

Espirometria é um exame do pulmão, também conhecido como exame do sopro. A espirometria permite o registro de vários volumes e dos fluxos de ar.

Pacientes com asma, dpoc, bronquite, bronquiectasia, enfisema, fibrose cística, sarcoidose ou fibrose pulmonar devem fazer periodicamente.

AUDIOMETRIA

Audiometria Tonal e Vocal

A Audiometria é uma avaliação essencial para identificar anormalidades auditivas de qualquer espécie. É realizada somente por um fonoaudiólogo ou otorrinolaringologista, pelo fato de serem esses os profissionais habilitados a orientar corretamente todas as etapas de desenvolvimento do procedimento, e através de Audiometro Computadorizado em cabine acústica, aparelho que detectar as alterações auditivas. O resultado desse exame é expresso em um audiograma, que, por sua vez, é um gráfico pelo qual as capacidades auditivas do paciente são reveladas.

Os principais tipos de audiometria são a audiometria tonal, que é considerado um teste subjetivo para avaliar o grau e o tipo de perda auditiva, e a audiometria vocal, que avalia a habilidade do paciente perceber e reconhecer os sons da fala.

Finalidade:

A audiometria possibilita analisar de forma quantitativa o que o paciente escuta, o que compreende e do que se fala ou ouvi, detectando assim alterações auditivas. Permite, ainda, classificar a perda quanto ao tipo e grau, orientando medidas preventivas e/ou evitando o agravamento do quadro. Além de fornecer dados para indicação de aparelhos auditivos e detecta problemas auditivos

Procedimento:

O profissional irá emitir tons puros em diferentes intensidades e frequências, através do uso de um fone devidamente posicionado. A audiometria inclui testes de reconhecimento de fala (discriminação vocal), limiar de reconhecimento de fala (SRT) e limiar de detecção de voz (LDV).

Preparo:

Estar com os ouvidos e condutos auditivos limpos.

Repouso auditivo (Evitar sons muitos altos por período prolongado.

Exemplo: exposição à caixas acústicas, fones de ouvido etc.)

Obs.: Evitar fazer o exame caso esteja resfriado ou com dor de ouvido.

Obs.: Importante trazer exame anteriores, caso tenha.

ELETROENCEFALOGRAMA

É um procedimento simples e indolor no qual são instalados 25 fios (eletrodos) sobre o couro cabeludo para se acompanhar e registrar a atividade elétrica do cérebro. Os registros gráficos sob a forma de ondas permitem detectar alterações elétricas. O EEG é utilizado para diagnosticar a presença de qualquer tipo de distúrbio convulsivo, confusão, traumatismos cranianos, tumores cerebrais, infecções, doenças degenerativas e distúrbios metabólicos que afetem o cérebro. É também utilizado para avaliar distúrbios do sono e para investigar períodos de inconsciência.

ELETROCARDIOGRAMA

O eletrocardiograma é um teste simples que detecta e registra atividade elétrica do coração para localizar problemas cardíacos. Os sinais elétricos fazem o músculo cardíaco contrair à medida que viajam através do coração. Muitos problemas cardíacos alteram a assinatura elétrica do coração de formas distintas. O registro que o eletrocardiograma faz da atividade elétrica ajuda a revelar vários problemas cardíacos como: ataque do coração, falta de fluxo sanguíneo no coração músculo cardíaco, batimento irregular do coração e falta de força no bombeamento do coração.

EXAMES MÉDICOS E ASO

ASO (Exames Médicos Ocupacionais)

Deve obedecer às regras do PCMSO, É o documento que o funcionário recebe com o resultado dos exames, as opções são: Apto para a função, Apto para a função com restrições, Inapto temporariamente ou Inapto para a função.

A finalidade dos exames ocupacionais para o empregador resulta na redução do absenteísmo por motivado por doenças; redução de acidentes potencialmente graves; garante empregados mais adequados à função, com melhor desempenho, além das implicações legais. Para os empregados a garantia de condições de saúde para o desempenho da função, minimizando a chance de arbitrariedades em caso de doença ou acidente.

Para cada exame médico realizado, o médico deverá emitir o Atestado de Saúde Ocupacional – ASO, em 2 (duas) vias:

A primeira via do ASO ficará arquivada no local de trabalho do trabalhador, inclusive frente de trabalho ou canteiro de obras, à disposição da fiscalização do trabalho;

A segunda via do ASO será obrigatoriamente entregue ao trabalhador, mediante recibo na primeira via.

Este documento é de extrema importância, pois além da identificação completa do trabalhador, o número de identidade, a função exercida, os riscos que existem na execução de suas tarefas, procedimentos médicos a que foi submetido, ou seja, informações completas sobre a saúde do funcionário deixando o mesmo e a empresa cientes de sua atual condição.

A ÚNICA Medicina do Trabalho atende todas as necessidades da empresa e executa de forma terceirizada todas os exames necessários afim de prevenir e acompanhar possíveis moléstias ocupacionais ou por exposição a agentes nocivos. Podemos realizar exames toxicológicos necessários a este acompanhamento e promover o levantamento das condições ambientais de trabalho examinando de maneira eficaz e eficiente o nível de contaminação do ambiente estabelecendo os riscos reais da sua Empresa.

EXAME ADMISSIONAL

Permite colocar os candidatos a emprego em serviços adequados à suas condições físicas e psíquicas preservando sua saúde e a segurança da empresa.

O exame admissional é realizado antes que o trabalhador inicie suas atividades na empresa, com base no Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO) objetivando a conclusão sobre a aptidão física ou não do candidato de acordo com a função a ser exercida.

O exame admissional esta baseado em:

  • Exame clínico: efetuado por médico do trabalho ou generalista com experiência em saúde do trabalhador.
  • Exames complementares: definidos conforme a exposição a agentes de risco na função a ser desenvolvida dentro da empresa.

EXAME PERIÓDICO

É o processo de avaliação que visa identificar moléstias, sinais e sintomas causados ou não pelo exercício das atividades relacionadas ao trabalho.

Os empregados deverão se submeter ao exame médico periódico conforme determinação do PCMSO. Os exame periódicos podem ser:

  • Anual ou intervalos menores, a critério do médico coordenador de PCMSO, ou se notificado pelo médico agente da inspeção de trabalho;
  • A cada dois anos, para trabalhadores entre dezoito anos e quarenta e cinco anos de idade que não trabalhem em situação do risco.

RETORNO AO TRABALHO – MUDANÇA DE FUNÇÃO

  • O exame de retorno ao trabalho deverá ser realizado no primeiro dia de volta ao trabalho do empregado ausente por período igual ou superior a 30 dias de licença saúde, seja por motivo de doença ou acidente (de natureza ocupacional ou não),ou licença gestante, excetuando-se retorno das férias.
  • O exame de mudança de função deverá ser realizado sempre que houver mudança de atividade do trabalhador para funções de risco diferente da contratada na inicial, adequando- se a nova função do PCMSO.

A critério do médico do trabalho, poderá se exigir a realização de exames clínicos / subsidiários para melhor decidir sobre a aptidão ou não do trabalhador a suas atividades dentro da empresa.

DEMISSIONAL

Tem por finalidade avaliar as condições de saúde do empregado, por ocasião de seu desligamento definitivo da empresa, nos casos de demissão motivada (por justa causa) ou imotivada, quando então ocorrerá a rescisão do seu contrato de trabalho.

  • O exame demissional deverá ser realizado até a data da homologação, desde que o último exame médico ocupacional tenha sido realizado há mais de 90 dias. Caso contrário, tal exame torna-se dispensável .
  • Baseia-se, fundamentalmente no exame clínico voltado para a área de saúde Ocupacional, no entanto outras ações podem ser adotadas conforme estabelecido do PCMSO.

Observação Importante: O ato demissionário é um ato administrativo tomado por decisão da empresa e, o exame demissional só pode suspendê-lo se verificada a existência de uma moléstia comprovadamente ocupacional que promova inaptidão para o trabalho naquele momento.

Neste caso compete ao médico do Trabalho tomar as decisões juntamente com a empresa nas providências necessárias ao afastamento do funcionário do serviço

PPP

Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) é um formulário com campos a serem preenchidos com todas as informações relativas ao empregado, como por exemplo, a atividade que exerce, o agente nocivo ao qual é exposto, a intensidade e a concentração do agente, exames médicos clínicos, além de dados referentes à empresa.

O P.P.P.contém o histórico laboral do trabalhador, abrangendo, cronologicamente por período, informações administrativas, ambientais e biológicas.

As informações administrativas abrangem, entre outros:

Setor, cargo, função, atividades desenvolvidas, os registros de CAT e o conjunto das exigências morfo-bio-psíquicas necessárias ao bom desempenho das funções, a partir das quais considerar-se-á apto o trabalhador. Estas informações estão disponíveis normalmente no Setor de Recursos Humanos da empresa.

As informações ambientais abrangem, entre outros:

Os fatores de riscos ambientais (físicos, químicos e biológicos), ergonômicos, choque, explosão e qualquer outro a que o trabalhador esteve ou está efetivamente exposto; sua intensidade ou concentração (quando não forem unicamente qualitativos); a utilização de Equipamentos de Proteção Coletiva – EPC, a presença de medidas administrativas de proteção e, em última instância, a utilização de Equipamento de Proteção Individual – EPI, com o respectivo atestado de sua eficácia e a conclusão acerca do enquadramento ou não de atividade com direito à aposentadoria especial. Estas informações estão disponíveis normalmente na documentação ambiental da empresa, devendo ser prestadas com base em Laudo Técnico das Condições Ambientais do Trabalho – LTCAT (emitido sempre que houver mudanças no ambiente de trabalho ou pelo menos uma vez por ano e assinado por Engenheiro de Segurança do Trabalho ou Médico do Trabalho), que é parte integrante dos Programas de Gerenciamento de Riscos Ocupacionais, nos termos da Legislação Trabalhista.

As informações biológicas abrangem, entre outros:

A relação de exames realizados para controle médico-ocupacional obrigatórios (admissionais, periódicos, de retorno de afastamento, de troca de função ou demissionais) e complementares; as perdas de capacidade laborativa temporárias ou permanentes; os agravos à saúde (com ou sem afastamento, com ou sem emissão de CAT). Quanto aos exames médicos, deverão ser apontados apenas aqueles relacionados aos riscos ambientais que forem constatados, havendo apenas a indicação se o resultado do exame foi normal ou alterado, sem a descrição do mesmo. Estas informações deverão ser prestadas com base no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO e seu relatório anual, nos termos da Norma Regulamentadora nº 07 (NR-07), do Ministério do Trabalho e Emprego.

PCMSO

PCMSO é um programa médico que deve ter caráter de prevenção, rastreamento e diagnóstico precoce dos agravos à saúde relacionados ao trabalho. Entende-se aqui por “diagnóstico precoce”, segundo o conceito adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a detecção de distúrbios dos mecanismos compensatórios e homeostáticos, enquanto ainda permanecem reversíveis alterações bioquímicas, morfológicas e funcionais.

Todas as empresas, independente do número de empregados ou do grau de risco de sua atividade, estão obrigadas a elaborar e implementar o PCMSO, que deve ser planejado e implantado com base nos riscos à saúde dos trabalhadores, especialmente os riscos identificados nas avaliações previstas no PPRA. Entre suas diretrizes, uma das mais importantes é aquela que estabelece que o PCMSO deve considerar as questões incidentes tanto sobre o indivíduo como sobre a coletividade de trabalhadores, privilegiando o instrumental clínico-epidemiológico. A norma estabelece, ainda, o prazo e a periodicidade para a realização das avaliações clínicas, assim como define os critérios para a execução e interpretação dos exames médicos complementares (os indicadores biológicos).

Em síntese, na elaboração do PCMSO, é requerido um estudo prévio para reconhecimento dos riscos ocupacionais existentes na empresa, por intermédio de visitas aos locais de trabalho, baseando-se nas informações contidas no PPRA. Com base neste reconhecimento de riscos, deve ser estabelecido um conjunto de exames clínicos e complementares específicos para cada grupo de trabalhadores da empresa, utilizando-se de conhecimentos científicos atualizados e em conformidade com a boa prática médica. Logo, o nível de complexidade do PCMSO depende basicamente dos riscos existentes em cada empresa, das exigências físicas e psíquicas das atividades desenvolvidas e das características biopsicofisiológicas de cada população trabalhadora. A norma estabelece as diretrizes gerais e os parâmetros mínimos a serem observados na execução do programa, podendo os mesmos, entretanto, ser ampliados pela negociação coletiva de trabalho.

O PCMSO deve ser coordenado por um médico com especialização em medicina do trabalho que será o responsável pela execução do programa. Ao empregador, por sua vez, compete garantir a elaboração e efetiva implementação do PCMSO, tanto quanto zelar pela sua eficácia. Procurando garantir a efetiva implementação do PCMSO, a NR7 determina que o programa deverá obedecer a um planejamento em que estejam previstas as ações de saúde a serem executadas durante o ano, devendo ser objeto de relatório anual. O relatório anual deverá discriminar, por setores da empresa, o número e a natureza dos exames médicos, incluindo avaliações clínicas e exames complementares, estatísticas de resultados considerados anormais, assim como o planejamento para o ano seguinte.

Contato

Nos envie uma mensagem que logo responderemos.

Not readable? Change text. captcha txt
Fale Conosco
Enviar Mensagem